• Cecilia Leite

Sol, Lua, Ascendente

Como costumo ressaltar, qualquer mapa astrológico deve sempre ser analisado na sua totalidade. Porém, existe um tripé bastante importante, que às vezes funciona como uma "identidade" da pessoa. Frequentemente nos deparamos com alguém descrevendo a si mesmo pelo signo do seu Sol, da sua Lua e do seu Ascendente. No entanto existe muita confusão a cerca do significado desses três pontos, então vamos tentar clarear um pouco.


O Sol representa a nossa essência, o que vibramos internamente, o que somos verdadeiramente. Ele é a energia que nos conduz nessa vida e nosso caminho de aprendizado. Por mais que tenhamos outros posicionamentos mais marcantes no nosso mapa natal, não podemos deixar de seguir o comando de nosso signo solar, porque esse é o nosso propósito nessa encarnação. Assim como o Sol é o centro do nosso sistema solar, em torno do qual todos os outros planetas giram, assim também é em nosso mapa: todos os planetas servem ao propósito dele. Cada planeta representa uma função (física e psíquica) mas sempre em torno de preencher as ambições do nosso Sol.


Ele também indica a nossa energia vital, o chi, ou prana, mostra a reserva energética que temos disponível. Portanto, o signo onde o Sol se encontra vai nos mostrar como é a nossa energia vital. Um Sol em Peixes por exemplo tem uma vitalidade muito diferente de um Sol em Áries. Quando levamos em consideração a combinação da casa e do signo onde esse astro se encontra, conseguimos perceber até a imunidade, capacidade de recuperação e propensão a patologias agudas ou crônicas. Os aspectos que o Sol faz com outros planetas também vai indicar o tipo de metabolismo, com Marte acelera, com Saturno pode diminuir. Ou seja, seu posicionamento vai nos indicar a energia vital disponível para aquele indivíduo.


O Sol é luz, consciência e tem relação com a nossa parte criativa mais ativa, por isso é relacionado com o lado masculino em nós, sendo masculino nesse caso a representação da força Yang. Daí a ligação com o arquétipo do Pai, a semente do masculino em nós. Todos possuímos uma porção feminina (receptiva) e uma porção masculina (ativa), complementares, independentemente do nosso sexo. O pai é normalmente nossa primeira referência desse arquétipo masculino, que posteriormente também será representado por outras figuras com essa polaridade, ou de autoridade sobre nós. Por isso, em um mapa, o Sol pode trazer informações sobre o pai, o marido, o chefe, porque tudo isso são representações de como lidamos com o lado ativo em nós.


Já a Lua é a noite, o escuro, o inconsciente. Ela é a força criativa passiva e receptiva. Não tem luz própria, recebe a iluminação do Sol e a reflete. Assim possui uma natureza Yin, e representa a nossa porção feminina, e portanto tem ligação com o arquétipo da Mãe. A Lua representa a nossa necessidade de segurança emocional e a nossa busca por proteção. Ela é instintiva, inconsciente, guarda as nossas memórias mais remotas que nem sabemos que carregamos, mas que direciona nossas ações no presente, para garantir que estaremos a salvo. A Lua pode ter um lado compulsivo nessa busca desesperada pela segurança, e cada signo onde ela estiver vai procurar essa segurança de uma forma diferente. A Lua tem portanto uma ligação forte com o passado, e também com nossos vícios de comportamento.


É a Lua que distribui a nossa energia pelo corpo, o signo onde ela está diz como será esse fluxo. Ela que regula como gastamos essa energia. Assim, se por acaso temos uma pessoa com um Sol com pouca vitalidade e uma Lua com muito ímpeto de gastá-la, vamos ter alguém quem se exaure com facilidade... Ela também regula os fluidos do nosso organismo.


Esse relacionamento entre Sol e Lua é fundamental em todos os aspectos da nossa personalidade. A Lua pode ajudar o Sol a conseguir seus objetivos, ou ser um entrave com seus medos e seus vícios. Se a Lua apoia o Sol, existe uma convergência interna, masculino e feminino interiores apaziguados e harmonizados. Mas se o Sol quer uma coisa e a Lua precisa de outra, tem-se um conflito. É o caso por exemplo de alguém que possui um Sol que quer aparecer e ter destaque e a Lua que tem medo da exposição e da visibilidade. Ou de um Sol que quer estabelecer um relacionamento e uma Lua que precisa manter a independência... Acontece... Muito frequentemente... Somos seres paradoxais e estamos aqui para conciliar esses nossos pedaços...


Quando Sol e Lua fazem aspectos tensos no mapa natal, é muito comum que a pessoa tenha tido um pai e uma mãe muito diferentes, não raro tenha pais separados. Desde criança ela era obrigada a lidar com essas diferenças, podendo isso se refletir nos seus relacionamentos futuros. Ou seja, a infância já é um aprendizado para o que virá depois. Não podemos esquecer que o mapa é NOSSO, os outros (pais, relacionamentos...) apenas refletem as desarmonias que existem internamente em nós. Cada um tem um ponto de vista, ditado pela vivência e experiências anteriores, e o mapa indica o nosso olhar sobre os acontecimentos, que não necessariamente será igual ao dos demais. Basta ver que cada irmão possui um mapa, e portanto enxerga os pais de maneiras diferentes.


Se o Sol representa o caminho que estamos trilhando, a Lua a bagagem que trazemos, o nosso passado, o Ascendente é a nossa forma de manifestação atual. Ele mostra como abrimos caminho na vida, qual a nossa forma de nos comportar. O Ascendente não é um astro, é um ponto magnético, representa o signo que estava despontando no horizonte no momento do nosso nascimento. É portanto a energia do início, aquela que sempre vamos utilizar para começar qualquer coisa. É pelo Ascendente que somos mais facilmente reconhecidos, pois ele indica também muito da nossa aparência, e tem relação direta com a nossa saúde. Ele é comandado pelo planeta que rege seu signo, tornando-se esse planeta o regente do mapa, e sendo seu posicionamento por signo, casa e aspectos fundamental para entendermos como aquele Ascendente se manifestará em alguém...


Assim, um mesmo Ascendente será completamente diferente dependendo da situação do seu regente. Exemplo: Ascendente em Áries com Marte em Capricórnio é muito diferente desse mesmo Ascendente com Marte em Câncer. No primeiro caso, Marte estará fortalecido em seu signo de exaltação, provavelmente na casa 10, totalmente direcionado para atingir as metas do indivíduo, agindo para conquistar status e reconhecimento. No segundo caso, Marte estará em seu signo de queda, possivelmente na casa 4, agindo mais emocionalmente, mais inconscientemente, e com objetivos muito mais ligados a vida privada. No primeiro caso, uma atitude mais combativa, no segundo caso uma ação mais defensiva. Ou seja, não adianta saber qualquer coisa isoladamente, é SEMPRE necessário avaliar o todo. Dizer somente o Ascendente não significa muita coisa...


Aqui em nosso blog tem um texto só sobre o Ascendente, e também textos sobre a Lua (A Lua e a mãe, A Lua e você), então não vou aprofundar aqui...


Quero apenas salientar a diferença de se possuir Sol, Lua ou Ascendente em um determinado signo... Vamos fazer isso comparando casos. Uma pessoa com o Sol em Câncer e o Ascendente em Leão, será muito diferente de um Leonino com ascendente em Câncer. No caso do Ascendente em Leão, o canceriano vai ter seu Sol na casa 12, e por ser um signo de água, numa casa também de água, será uma pessoa extremamente sensível e empática, que terá um mundo interno muito atuante, e precisará de um certo isolamento de vez em quando para se refazer já que será bastante permeável as energias que o cercam. Mas seu ascendente em Leão vai transmitir uma aparência de força e vitalidade, autoconfiança, que podem esconder a verdadeira essência sensível da pessoa. No segundo caso, com o ascendente em Câncer, o Leonino com Sol de casa 1, será uma pessoa forte e autoconfiante, mas que, com esse ascendente sensível e carinhoso, pode não parecer tão seguro de si.


Um outro exemplo, para ficar clara a diferença entre Sol e Lua. Vamos considerar agora alguém com Sol em Touro e Lua em Aquário. Essa pessoa busca a segurança e a estabilidade material (Touro), e para conquistar isso sente que não pode depender de ninguém, quer liberdade (Aquário). Portanto vai evitar laços que o prendam, vai olhar sempre a frente e agir com independência para conquistar os recursos que deseja ter. Agora vamos analisar o contrário, alguém com Sol em Aquário e Lua em Touro. Essa pessoa quer ser livre, independente, mas para isso sente que precisa juntar muitos recursos, ter sua estabilidade financeira garantida. Se analisarmos bem, em ambos os casos, os propósitos são diferentes, bem como os medos e as necessidades inconscientes. Cada um tem uma dinâmica própria e mecanismos psíquicos específicos. Energeticamente também, um chi de Touro é bem diferente do de Aquário.


Resumindo, por mais que os signos de Sol, Lua e Ascendente sejam extremamente importantes, não basta saber apenas quais são. Como vimos, a correta interpretação é fundamental para entender a paisagem interna da pessoa. Perceber as motivações mais profundas, os medos e as inseguranças que povoam aquele universo é o que dará as pistas corretas para compreender a dinâmica atuante . Nuances muito sutis na interpretação podem trazer resultados completamente diferentes, que podem tornar uma leitura altamente assertiva ou completamente vaga.

1.785 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo