• Cecilia Leite

A Lua e você...

Você certamente já ouviu a expressão: Essa pessoa é de Lua... Já diz a sabedoria popular que quem muda muito o seu humor é lunar... Todos os meses conseguimos acompanhar, dia a dia, a mudança da forma da Lua no céu. Ora a noite está clara com sua forma redonda inspirando poetas e apaixonados, ora o céu está escuro convidando ao recolhimento porque é Lua nova!


A influência da Lua aqui na Terra é bastante conhecida. Nas marés, nas plantas, nos cabelos... Na fase cheia, as maternidades ficam mais lotadas (sei por experiência própria...), os psicóticos sofrem mais surtos, mais acidentes acontecem, as delegacias têm mais movimento... Existem estatísticas! Se a Lua mexe com as águas, e nossos corpos são compostos por 2/3 de água, tudo isso se justifica... A Lua rege inclusive o ciclo menstrual nas mulheres, basta ver que seu ciclo ao redor da Terra possui o mesmo número de dias de um ciclo menstrual regular, aproximadamente 29 dias.


A Lua é um planeta (sim, na Astrologia às vezes a chamamos assim...) essencialmente feminino. Tem uma relação direta com o nosso emocional e com a figura materna. Ela representa a nossa busca por segurança interior, e, como normalmente, a mãe é a nossa primeira referência de afeto (ou da falta dele), a Lua, em nosso Mapa Natal, pode representar nossa experiência de maternidade. Ela trata, na maioria das vezes, de questões inconscientes, de hábitos que desenvolvemos para nos proteger. A posição da Lua no nosso mapa, indica os comportamentos que apresentamos (às vezes sem perceber) para garantir a nossa segurança interna. Ela indica a nossa sensação (ou não) de pertencimento, de aconchego, e, portanto, fala das nossas carências. Ela diz respeito ao nosso passado, porque é com base nas experiências que já vivemos, que decidimos, hoje, o que nos dá segurança ou não. Traumas são marcas do passado que limitam nossa existência no agora. Normalmente não nos damos conta do quanto nossas decisões de hoje são pautadas pelas nossas memórias antigas, quer sejam conscientes ou inconscientes.


É a sua Lua Natal que diz se você adora ficar em casa ou é do tipo que prefere a rua e o movimento, se você precisa de companhia ou se sente melhor sendo independente, se precisa de ordem e organização ou se vive bem no caos... A Lua fala ainda da nossa infância e da nossa casa. No corpo rege o estômago, e os seios nas mulheres. Tem relação com a nutrição, em todos os sentidos. Distúrbios alimentares são questões lunares. Sentimento de desamparo também. Entendendo bem a sua Lua Natal, por signo, casa e aspectos, você consegue preencher suas necessidades mais íntimas. E essa segurança vai lhe dar forças para atingir os seus objetivos.


O Sol é a luz, a consciência, o propósito. A Lua é a noite, a escuridão, são as sombras que não enxergamos. O Sol é yang, a Lua é yin, eles se relacionam e caminham juntos. Além do seu signo solar, é muito importante conhecer bem o seu signo lunar, porque é lá que se escondem muitos segredos...


Uma pessoa com uma Lua forte no Mapa Natal realmente tem oscilações fortes no seu ânimo, pois sente com mais facilidade todas as flutuações que ela traz no seu rápido trajeto ao redor da Terra. Além das mudanças de fases, que ocorrem a cada 7 dias aproximadamente, ela muda de signo a cada dois dias e meio. E no seu caminho vai formando aspectos diversos com todos os outros planetas, e tocando pontos importantes do seu Mapa Natal. Em um único dia, a Lua muda de humor várias vezes, pois seu movimento é rápido, e ela vai estabelecendo diálogos (ou discussões!) com outros planetas, mudando o colorido do astral.


Uma pessoa lunar é sensível a essas flutuações. É sensível também a outras pessoas, ambientes e situações. Capta tudo, pois a Lua é receptividade, acolhimento. Precisa aprender a lidar com essa sensibilidade e tirar proveito dela. E quem são as pessoas de Lua? São aquelas que tem a Lua em destaque no Mapa Natal, como planeta focal, angular, um Stellium em Câncer ou na casa 4, ou alguma outra situação que a torne forte no mapa.


Todos sentimos a influência da Lua, em alguma medida, ainda que não estejamos conscientes disso. Como já mencionei no artigo A vida em ciclos, perdemos um pouco a nossa conexão com o cosmo. Mas existem ritmos internos, que, ainda que não estejamos prestando atenção a eles, continuam a nos influenciar. A passagem da Lua pelos signos durante o mês nos predispõe a certos sentimentos que não relacionamos com o movimento no céu. Ora estamos mais introspectivos, mais melancólicos, ora mais esperançosos e animados, às vezes nostálgicos, e atribuímos essas oscilações a eventos externos que estejam ocorrendo. Não pensamos que muitas vezes é nossa disposição interna naquele dia. De um dia para o outro não mudou nada na nossa vida, mas nosso estado emocional pode estar bastante diferente.


As fases da Lua também influenciam em nossas atividades, e até no nosso metabolismo. Existem épocas mais propícias para iniciar projetos, para fazer uma dieta detox, para lançar produtos, para podar as plantas, para colher frutos, para cortar o cabelo... Conhecer é ter a possibilidade de viver melhor... Entender que tem dia que estamos com disposição para fazer faxina (na casa e na alma), e tem dia que não... Que tem dia que estamos com vontade de fazer uma comida bem gostosa e cometer um pequeno abuso gastronômico e tem dia que estamos dispostos a entrar na dieta... Momentos de grande concentração e foco para o trabalho, e momentos de leveza e dispersão... Dias de expansão, e dias de contração... Perceber essa onda e aproveitar as oportunidades... Seguir o fluxo. E não brigar com a energia do momento, porque certamente vamos terminar o dia frustrados!


A Lua é misteriosa e encantadora... Desvendar os seus mistérios é mergulhar nas profundezas de nossa alma... Sua dança no céu dita o ritmo das nossas emoções... Vamos aprender a dançar com a Lua!

125 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo