• Cecilia Leite

Júpiter em Capricórnio


O que acontece quando o expansivo Júpiter entra no contido Capricórnio? Essa semana teremos uma mudança de direcionamento das questões jupiterianas, já que ele sairá de Sagitário, um de seus domicílios, e entrará em Capricórnio, signo onde está em queda.


Júpiter leva doze anos para percorrer todo o zodíaco, e, portanto fica aproximadamente um ano em cada signo. Agora ele se despede de Sagitário, onde esteve desde novembro do ano passado, e começa seu percurso por Capricórnio, onde permanece até dezembro de 2020. Portanto estaremos durante todo o próximo ano sob o efeito desse trânsito.


Júpiter é o planeta que rege a expansão e o crescimento, que abre as fronteiras, nos coloca frente ao desconhecido, pois a sua intenção é saber mais e ir além. Ele expande o conhecimento, principalmente aquele relacionado ao entendimento mais profundo do sentido da vida, tendo por isso relação com religião, filosofia e espiritualidade. Rege também as leis e a justiça. Júpiter é um guru, um mestre, um professor, que através dos seus ensinamentos nos permite ampliar a visão.


Na astrologia tradicional era chamado de "o grande benéfico", pois graças a sua natureza expansiva, atribuía-se a ele um fator de sorte e proteção. Na realidade, tudo é muito relativo, e nem tudo que expande é bom, vide as epidemias. Mas de qualquer forma, Júpiter carrega um simbolismo de fé e de otimismo, e isso normalmente faz com que seus trânsitos tragam leveza por onde ele passa, o que, de certa forma, já pode ser um alívio. Júpiter pode trazer abundância, ou então exageros.


Quando ele estava em casa, em Sagitário, conseguia expressar-se em sua máxima potência, já que a natureza desse signo tem muita afinidade com a sua própria. No texto Sobre Sagitário... é possível compreender melhor essa relação. Então durante 2019, ele atuou conforme essa energia, ampliando o interesse na conexão com princípios filosóficos e espirituais, e até trazendo uma certa confusão, ilusões, exageros, pois boa parte do tempo desse trânsito ele fez quadratura com Netuno. Pode-se ver, a nível global, quantos escândalos com gurus aconteceram no último ano.


Com a entrada de Júpiter em Capricórnio esse direcionamento muda significativamente. Ele sai de um lugar onde estava forte, e vai para um outro onde tem dificuldade de manifestar toda a sua natureza. Capricórnio é a queda de Júpiter, que está exaltado no seu signo oposto, Câncer, o que indica que ele não se sente muito à vontade aí. Realmente a energia capricorniana é bem antagônica aos princípios desse planeta. Capricórnio contrai, limita, restringe, exige foco e comprometimento. Além disso, se Júpiter tem fé e é otimista, Capricórnio é realista e precisa de comprovações, várias e sucessivas, de preferência.


E o que essa combinação tende a nos trazer a partir desse mês?


Com Júpiter em Capricórnio vamos crescer na medida do nosso investimento, só expande quem constrói e trabalha duro. O crescimento provavelmente será mais lento, mas também mais estável, alicerçado em bases sólidas e estáveis. A fé cega dará lugar a situações validadas e constatadas. O otimismo pode passar por um olhar mais crítico. Os exageros tendem a dar lugar para um comportamento mais contido. O esforço e a produtividade serão mais valorizados, a recompensa virá para quem mostrar competência. Haverá a busca por resultados palpáveis, e virá a colheita daquilo que foi plantado anteriormente e cuidado com paciência e persistência.


Podem acontecer distorções também? Claro. A energia é neutra, e pode ser conduzida para o lado produtivo ou desafiador, dependendo de quem a direciona. Pode acontecer abuso de poder, rigidez excessiva, avareza em todos os sentidos, preconceitos. Quem vive Capricórnio em dissonância, pode ver os efeitos de suas ações amplificados.


Como já mencionado, esse trânsito de Júpiter em Capricórnio acontece a cada doze anos. Mas esse ano, especialmente, ele terá uma característica bem diferente, pois se unirá a Saturno e Plutão que já estão nesse signo, formando uma grande conjunção. A partir de Janeiro já começaremos a sentir essa força, mas em Fevereiro e Março será particularmente forte. Em Março teremos a chegada de Marte nessa conjunção, e o ano novo astrológico estará com uma configuração extremamente poderosa com quatro planetas importantes formando um stellium (grande conjunção) em Capricórnio.


Para entender melhor a potência desse trânsito de Júpiter em Capricórnio agora no início do próximo ano, eu sugiro a leitura do texto Saturno e Plutão juntos. Some-se a isso o fato de que Júpiter expande, e pode-se ter uma ideia do que vem pela frente. Mas também tenha em mente que Júpiter tem uma natureza mais otimista e pode vir como um facilitador no processo que Saturno e Plutão estão desencadeando. É uma quebra de estruturas e padrões, que individualmente cada um vive conforme seu mapa natal.


Vejo muita gente com medo de trânsitos astrológicos, e sempre digo que isso não tem fundamento. Pois a grande questão é VOCÊ e não o planeta. Ou seja, o trânsito se manifesta conforme o tipo de vida que a pessoa leva, e vai desencadear as questões que ela carrega internamente. Trânsitos são oportunidades de mudanças, e o Universo anda sempre no sentido da evolução. Os maiores problemas aparecem quando resistimos a isso, e teimamos em não caminhar na direção correta.


Para os capricornianos, a passagem de Júpiter por Capricórnio pode ser um bálsamo, já que eles vêm lidando com trânsitos difíceis de Saturno e Plutão pelo seu signo já há bastante tempo. Além do mais, eles têm em sua essência a natureza desse signo. Para eles é natural realizar as coisas à maneira capricorniana, e portanto não haverá dificuldade nesse sentido. Possivelmente comecem a ser recompensados pelo trabalho árduo que já vêm fazendo desde que Plutão entrou aí em 2008.


Para saber como esse trânsito afeta individualmente cada mapa natal é necessário olhar em que casa está Capricórnio e quais as condições do Júpiter natal, já que os trânsitos sempre carregam a natureza natal do planeta. Quanto mais entende-se do próprio mapa, mais consegue-se perceber de que maneira um trânsito pode se manifestar e quais áreas da vida serão afetadas por ele. A ideia é sempre aproveitar o momento construtivamente. Sabendo para onde o vento está soprando podemos navegar melhor, gastando menos energia.


Uma outra dica é olhar para a sua vida há 12 anos atrás, já que esse é o ciclo de Júpiter, época em que ele transitava por essa mesma região. O que aconteceu naquele período? Como você estava? Nunca será igual, pois as configurações mudam, ou seja, todos os outros planetas estão agora em posições diferentes das daquela época. Mas podem existir padrões repetitivos, e nesse caso, podem ter relação com os temas tratados por Júpiter no seu mapa. Observe.

Vamos começar a nos preparar para a grande ênfase capricorniana que teremos em 2020. Que Júpiter nos abençoe...

134 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo