• Cecilia Leite

Uma jornada pelas 12 casas

Nessa época de final de ano, costumamos ficar mais propensos a fazer planos para o ano que está chegando. Se considerarmos que o presente é uma consequência do passado, e que o futuro depende totalmente de como o presente está sendo vivido, vamos entender que para criar o futuro que queremos precisamos antes de tudo analisar como estamos vivendo HOJE.


Sugiro então aqui uma reflexão. A mandala astrológica é composta de 12 casas, que representam todos os setores da nossa vida, o conjunto de todas as ações humanas possíveis. Tudo que vivenciamos se refere a uma dessas casas. Vamos então percorrê-las fazendo uma ponderação sobre cada tema, para ter um panorama do quanto estamos alinhados com nosso propósito. Lembrando que aqui está somente uma sugestão, já que o significado de cada casa é muito mais vasto, e tem impactos diferentes individualmente.


Casa 1: Sou autêntico? A minha aparência é condizente com o que tenho internamente? Cuido adequadamente do meu corpo, respeitando os seus limites e evitando excessos de qualquer natureza? Aceito o meu corpo como ele é, e honro a beleza de ser como sou?


Casa 2: Os meus valores são claros para mim? O meu consumo é consciente? Percebo o impacto que causo no meio ambiente e na sociedade com as coisas que compro ? A minha forma de ganhar dinheiro está alinhada com os valores que tenho internamente? Sou capaz de produzir na mesma medida que recebo, ou seja, existe uma troca justa entre o que ganho e o que devolvo para o mundo?


Casa 3: As minhas palavras constroem ou destroem? Qual o impacto das minhas ideias no mundo? Como me relaciono com meu entorno? Estou sempre aprendendo com as situações a minha volta ou estou fixada em meu ponto de vista?


Casa 4: Estou em paz com minha ancestralidade? Sou capaz de honrar e agradecer minha família? Fiz as pazes com meu passado?


Casa 5: Sou capaz de me divertir? Tenho prazer na vida e me permito desfrutar desse prazer? Sou capaz de colocar no mundo o meu talento? Exercito a criatividade?


Casa 6: Minha rotina é adequada para o meu jeito de ser ou agride permanentemente a minha saúde? Tenho um trabalho que preenche os anseios da minha alma? Sou comprometido com meu trabalho? A minha alimentação me leva à saúde ou à doença?


Casa 7: Sou capaz de enxergar o outro como ele é, ou estou sempre fazendo projeções e criando expectativas? Meus relacionamentos me nutrem ou me consomem?


Casa 8: Como encaro as crises em minha vida? Sou capaz de desapegar do que não faz mais sentido? Faço frequentemente transformações em minha vida para me adequar as minhas mudanças internas?


Casa 9: Sou capaz de enxergar que existe um propósito maior, uma inteligência superior? Consigo sair do pequeno para buscar o grande? Busco expandir minha consciência para entender o sentido da vida?


Casa 10: O que quero da vida? Por que estou aqui? Qual a minha meta?


Casa 11: Qual o meu papel na sociedade? Como afeto os grupos onde estou inserido? Qual o futuro que desejo?


Casa 12: Sou capaz de encarar meus fantasmas ou finjo que eles não existem? Consigo ficar sozinho com minhas dores? Entendo que todos somos um, e, portanto a minha cura é fator determinante para a cura do planeta?


Essas são reflexões gerais que podemos fazer para ter uma referência de como anda a nossa caminhada... Mas quem conhece astrologia pode aplicar isso individualmente para o seu caso.


Cada pessoa, em seu Mapa Natal, tem cada uma dessas casas em um signo, algumas com planetas, outras não... Cada signo possui um planeta regente, que está em outra casa, formando aspectos com outros planetas. Isso forma o enredo da vida de cada um... Através dessa teia, conseguimos perceber como cada pessoa, através do seu mapa, vive cada uma dessas 12 casas, ou seja, cada área da sua vida. Quais os bloqueios, quais as dificuldades, o que impede de viver a plenitude desse setor... Conhecer o seu mapa natal é saber o caminho das pedras para uma vida melhor, é ter o roteiro para aproveitar melhor essa grande viagem que é a vida.


Um estudo individual de cada casa pode ser muito produtivo para pontuar possíveis bloqueios em áreas importantes da vida. Normalmente uma dificuldade não fica restrita somente a um setor, acaba tendo impactos em vários outros segmentos.


De qualquer maneira, entender como estamos vivendo cada setor da nossa vida, pode nos ajudar inclusive a estabelecer metas para esse ano que irá iniciar. Pode ser que você perceba que um desses temas precisa de mais atenção. Como já mencionado, normalmente cada uma dessas áreas interfere nas demais. Às vezes um tema comprometido tem impacto em vários setores da nossa vida. Algum esforço e investimento psíquico é necessário para efetuar as mudanças necessárias. Disciplina e foco também. E uma auto observação constante.


Mas lembre-se: é hoje que estamos semeando o que será o amanhã... Vamos escolher conscientemente essas sementes para que a colheita seja abundante!


Conhecer o que nos amarra é o primeiro passo para a libertação! Acredite que você pode mudar a sua vida para muito melhor se simplesmente começar a SER aquilo que realmente É... Busque a sua melhor versão!

52 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo