• Cecilia Leite

O tempo de cada coisa...


Se tem uma coisa que venho aprendendo nesse tempo em que atendo pessoas, é que existe realmente um relógio cósmico que funciona muito bem... Não adianta querer apressar os acontecimentos porque a ordem com que o universo funciona é além do nosso entendimento normal...


Querer estar a frente do tempo, antecipando situações, ou ficar preso ao que já passou, parece ser uma coisa bastante frequente, mas altamente improdutiva quando temos esse entendimento. E, a maioria dos males da nossa sociedade moderna, advém disso... Transtornos de ansiedade em quem vive de projeções futuras ou uma melancolia profunda de quem não viu o tempo passar... Isso sem falar na quantidade de emoções nocivas e perniciosas que nos habitam quando estamos amarrados em uma situação que já acabou: culpa, vergonha, frustração, raiva, ressentimento, mágoa, tristeza...


Viver no presente é realmente um desafio... Mas precisamos compreender que mesmo quando estamos supostamente presos no que já foi, na realidade esse passado está muito presente... Nada pode ser chamado de passado se ainda vive em nós... HOJE somos um combinado de todas as vivências e experiências que tivemos, e principalmente de como reagimos a elas. HOJE essas tensões se apresentam. HOJE essas memórias estão vivas e ativas dentro de nós.


Portanto fugir do passado ou fingir que ele não existiu é uma ilusão. Ele vive dentro de nós. E dá as cartas, dita as regras do nosso jogo. Nossas escolhas são todas a partir dele, quer estejamos conscientes disso ou não. A única maneira de fazer com que ele realmente vire passado, é aceitá-lo no presente. Reconhecer que ele ainda vive em nós, lidar com as dores que estão aí e fazer com que a situação se torne apenas uma lembrança, sem conteúdo emocional associado.


Por outro lado, tentar colocar o carro na frente dos bois também não funciona. Queremos antecipar acontecimentos, e ao fazer isso, o máximo que conseguimos é colher um fruto que ainda não está maduro. Em algumas situações, mesmo fazendo tudo que está ao nosso alcance as portas simplesmente não se abrem, apesar de todos os nossos esforços, nada acontece... Para tudo tem um tempo certo, a semente tem seu próprio ritmo para brotar, se fortalecer, e se tornar uma planta. Mas ela requer cuidados também. Para haver a germinação há de se ter atenção com as regas, com a luminosidade, com a temperatura adequada... Então, simplesmente sentar e aguardar as coisas acontecerem não será também nenhuma garantia de sucesso.


O constante desafio, portanto, é saber quando agir, e quando ser capaz de entregar para o Universo, confiando que no tempo certo o que é nosso virá... Nesse ponto é que percebo as maiores distorções. Ou existe uma tentativa insana de apressar o processo, ou uma passividade tremenda onde uma suposta espiritualidade justifica uma completa falta de ação. No primeiro caso, é muito comum haver uma falta de entendimento e dificuldade de aprofundamento no próprio mundo interior. A pessoa se julga pronta sem estar, e muitas vezes, sem querer estar... Existe a vontade de pular etapas, de chegar logo ao resultado, sem ter havido o aprendizado necessário e inerente ao processo. Isso pode se manifestar em todas as áreas da vida de alguém, desde o profissional, até o espiritual. Quantos relacionamentos não vemos naufragarem por pura falta de autoconhecimento!


Mas existe a possibilidade de se cair no outro extremo, na apatia. Numa confiança absoluta de que tudo virá até mim, porque sou merecedor, sem eu precisar fazer a minha parte. E quando escrevo "fazer a minha parte" não me refiro somente a ações concretas no mundo material, mas também ao preparo interno requerido para que uma situação se manifeste. E por trabalho interno, entenda-se autoconhecimento, purificação de pensamentos e sentimentos, expansão da consciência.


Vejo muita angústia nas pessoas que querem apressar o seu processo, escapar de uma situação (na maioria das vezes psíquica) que as aprisiona, e acabam recorrendo a uma infinidade de técnicas terapêuticas, uma na sequencia da outra, e muitas vezes acreditando que elas podem ficar passivas no processo de cura. É um verdadeiro shopping center de terapias, onde vai se colocando tudo no carrinho, e ao final passa-se no caixa e tudo resolvido. Mas não é assim que a coisa funciona...


Não sou contra essas muitas ferramentas que hoje possuímos, pelo contrário, trabalho com várias e me submeto a muitas delas. Mas percebo um grande equívoco no entendimento do que a técnica pode trazer e o que precisa ser feito pela própria pessoa. O que se colhe numa terapia é fruto do próprio esforço da pessoa ao longo de um determinado período, é isso que define o resultado. O fator determinante é a própria consciência da pessoa, que vai se modificando. Não dá para conseguir tudo em um dia, nem em uma semana, nem em um mês... É um processo... E na maior parte das vezes não temos consciência e nem controle sobre tudo que ele envolve.


Portanto, existe um fator fundamental que jamais pode ser esquecido: o tempo... Sim, ele traz entendimento, maturidade, experiências que nos permitem ter um outro olhar sobre as coisas. Saturno é o planeta que materializa, e ele é o senhor do tempo. As coisas só acontecem quando atingimos a mestria naquele assunto. Ou quando chegou o momento de aprender sobre aquele determinado outro tema...


O mapa astrológico é fantástico para nos mostrar o tempo das coisas. Analisando progressões, trânsitos, revoluções, vamos entendendo qual é o aprendizado daquele momento, para onde o vento está soprando. E para cada pessoa acontece de uma forma, a depender do tipo de vida que ela leva. Não adianta brigar com o que se apresenta. Também não é possível apressar o relógio cósmico, nem mesmo atrasá-lo, tudo possui seu devido ritmo. Precisamos ainda lembrar que existe uma teia cósmica, onde todos estamos interligados e os acontecimentos funcionam como uma grande orquestra, na qual nada desafina. Existe uma sincronicidade indiscutível.


Se fizermos uma retrospectiva da nossa vida, vamos perceber como os acontecimentos se desdobraram e se encadearam para nos trazer até o momento que vivemos hoje. Fatos aparentemente tão insignificantes talvez tenham tido a força de mudar totalmente o rumo das coisas... Desejos intensos que tínhamos e não se realizaram e hoje percebemos que ainda bem que foi assim... Outros que demoraram um longo tempo para acontecer nos causando angústia e revolta, mas que agora percebemos que se não fosse assim não teria como dar certo... Existe uma sabedoria no Universo que nos conduz ao nosso crescimento, e que com a nossa pequena consciência não conseguimos alcançar... Então o segredo é confiar e saber esperar, sem contudo deixar de fazer a nossa parte... Ser o nosso melhor a cada dia!

53 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo