• Cecilia Leite

A chave pode estar no signo oposto


Os signos são símbolos que mostram a jornada individual. Os doze signos contêm todo o conjunto arquetípico humano, ou seja, qualquer comportamento manifestado, poderá ser enquadrado em um deles. A caminhada individual pode ser descrita, seja a nível físico, emocional, mental, ou até espiritual, pela roda zodiacal.


Assim, o caminho começa em Áries, o signo que trata dos inícios, e para isso precisamos ter independência e coragem para nos colocar como uma individualidade autônoma no mundo. Aqui nascemos, nos separamos da nossa mãe, precisamos marcar a nossa personalidade própria, por isso não há espaço para o outro... E assim, os signos vão se sucedendo, cada um com suas características e seus aprendizados, até chegar em Peixes, que entende que não existe separação, e se mistura novamente no Todo. É uma jornada arquetípica, todos nós possuímos os doze signos em nós, e os utilizamos conforme nosso Mapa Natal.


É preciso ficar claro que não existe signo bom ou signo ruim, nem tampouco signo mais evoluído ou menos evoluído. Todos nós vivenciamos os doze signos, em circunstâncias diferentes, de maneira muito particular. Para cada início na nossa vida, utilizamos a força ariana, para cada relacionamento estabelecido nos apropriamos da energia libriana, para cada projeto criativo desenvolvemos o Leão dentro de nós. E cada signo pode ser vivido em diferentes níveis de consciência (o que pode inclusive ocorrer, e é desejável que ocorra, para uma mesma pessoa, em diferentes momentos da vida). Conforme amadurecemos aprendemos a lidar melhor com cada situação. Assim, nunca se pode julgar o nível de consciência de alguém pelo signo. De maneira nenhuma podemos dizer que Peixes é mais evoluído que Touro, por exemplo. Tudo depende da maneira que se utiliza cada signo.


O que é importante compreender, é que todos precisamos desenvolver essas doze forças dentro de nós. Muitas vezes focamos naquilo que temos em nosso mapa e não nos preocupamos com os signos que não aparecem em destaque para nós. Mas a chave para muitas de nossas questões pode estar justamente escondidas nesses signos.


O mapa astrológico é uma mandala circular de 360°, onde cada signo tem 30°. Isso significa que cada um dos doze signos, possui um signo oposto a ele (localizado a 180° dele), o encarando de frente. Signos opostos tratam da mesma questão em extremidades opostas, é como se fossem polos opostos dentro do mesmo assunto. Assim, por exemplo o eixo Touro / Escorpião trata de como lidamos com nossos valores (e também nossas posses). A função de Touro é acumular, enquanto a de Escorpião é de desapegar. Não tem certo, nem errado, nem melhor, nem pior. Ambas as coisas são necessárias. No corpo, Touro rege o que entra, e Escorpião, o que sai, e precisa haver um equilíbrio entre essas duas dinâmicas para a manutenção da saúde e da vida. Da mesma forma, nos outros, níveis também é necessário que se estabeleça esse equilíbrio. Um processo está intimamente ligado ao outro.


O que acontece é que quando temos uma ênfase em um determinado signo, a função que ele desempenha fica muito ativa em nós, já que se torna uma necessidade vital e inerente. E corremos o risco de ficar obcecados com isso, esquecendo da outra ponta, e caindo facilmente em algum desvio. Muitas vezes nossos problemas acontecem por estarmos negligenciando signos que não são fortes no nosso mapa, e que acabam se manifestando como sombra, já que não estamos lhes dando a devida atenção.


Assim, entender os pares de signos opostos torna-se fundamental. Observar como estamos lidando com essa gangorra pode trazer muita clareza sobre dificuldades que porventura estejamos enfrentando. Quando um signo está desequilibrado, necessariamente seu oposto também estará. Eles formam uma dupla, que deve trabalhar em conjunto. Signos opostos pertencem sempre a mesma polaridade, astrologicamente falando, ou seja, são sempre uma dupla de signos femininos, ou um par de signos masculinos. Pertencem ainda a mesma modalidade (cardiais, fixos ou mutáveis). Têm, portanto, energias afins. São complementares.


Áries tem seu oposto em Libra. Esse eixo fala dos relacionamentos, do Eu em contraposição ao Outro, da difícil arte de equilibrar as minhas demandas com as necessidades da outra parte. O Ariano tem como missão se auto afirmar, precisa encontrar sua individualidade e precisa de independência. Se não agir assim cairá na sombra de Libra, dando valor demais a opinião dos outros. No entanto, se não souber lidar bem com a força libriana dentro dele, vai se tornar tirano e até agressivo, impondo suas vontades, sem considerar a opinião de ninguém. Da mesma forma, o libriano se não souber se colocar (usar de sua força ariana) se tornará uma marionete dos demais. E pode acabar explodindo, indo contra a sua natureza, e se tornando ele próprio muito individualista, o que certamente lhe trará muitos prejuízos. Ou seja, em Áries precisa haver a semente de Libra e vive versa. Não dá para utilizar um desses signos, sem estar o tempo todo atento, em como está se lidando com o outro.


Sobre Touro e Escorpião escrevi anteriormente, mas ressalto que são signos que precisam aprender o que manter e de que abrir mão, para não cair na inércia e na acumulação, e nem na incapacidade de manter vínculos. Escorpião com medo de perder se torna possessivo, uma característica de Touro desequilibrado. Escorpião que acumula se intoxica. Touro pode começar a ferroar como Escorpião quando sente que não tem estabilidade. Novamente, o que entra e o que sai precisam estar em perfeito equilíbrio.


Já Gêmeos e Sagitário formam o par ligado ao conhecimento, Gêmeos tem seus interesses aqui, e Sagitário mantém o foco ... Gêmeos é curioso e se ocupa com as informações do que está mais acessível, e Sagitário busca a expansão da consciência. Ambos podem cair facilmente na dispersão e falta de foco. E para os dois deve haver sempre o questionamento sobre se o que está buscando-se conhecer está de fato tornando-se sabedoria. Gêmeos precisa da consciência de Sagitário para não cair em futilidades. Sagitário precisa do conhecimento básico trazido por Gêmeos para não se perder em divagações.


Em Câncer e Capricórnio tem-se os arquétipos da Mãe e do Pai. A nutrição e a proteção emocional de Câncer, se contrapõe ao provedor material e ambicioso Capricórnio. Aqui a polaridade casa / trabalho fica em evidência. Se o lado capricorniano se desequilibra tem-se o workaholic que se ausenta das funções domésticas e do convívio familiar. Por outro lado, o capricorniano pode ter medo de encarar as questões profissionais que para ele são de vital importância, e se fechar em um casulo a maneira canceriana. Câncer pode negar sua sensibilidade se escondendo atrás de um trabalho. Um sempre irá encontrar no outro um refúgio.


Leão e Aquário formam a dupla onde o trabalho individual e coletivo precisam entrar em harmonia. Leão tem o objetivo de fazer a sua essência brilhar, enquanto que em Aquário o trabalho deve ser em prol do grupo. Um Aquário que não enxerga o seu valor pessoal perde a oportunidade de colocar o seu talento único no mundo, e deixa de ser útil à sociedade. Um Leão que só pensa em si, desempenha suas tarefas só para se autopromover desconsiderando a sua função social. Existe uma linha tênue entre o original e o excêntrico, o orgulhoso e o rebelde. Os dons e talentos de cada um devem estar sempre a serviço do grupo.


Para fechar, Virgem e Peixes lidam com a tarefa de servir a um propósito maior. Virgem é terreno, prático, arregaça as mangas e trabalha. Mas se não tiver a inspiração de Peixes vai se perder em inúmeras tarefas vazias de significado. Por outro lado, toda a conexão espiritual que Peixes pode desenvolver, vai virar uma profunda confusão se ele não tiver a visão pragmática de Virgem. Só existe sentido na espiritualidade se ela for colocada na prática, e a serviço, temas muito virginianos. Peixes capta a mensagem dos céus e Virgem concretiza na Terra.


Aqui relacionei somente algumas ideias. O significado de cada signo é vasto e profundo, e pode trazer grandes insights quando vistos dessa forma. Porém é necessário realmente se aprofundar... Perceber a conexão intrínseca que existe entre os signos opostos pode ser a chave para desatar vários nós internos. Talvez estejamos olhando demais para um lado da moeda, enquanto o outro está na sombra. E, ao integrarmos essas duas facetas, a vida torna-se muito mais completa e significativa.

108 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo