• Cecilia Leite

O que esperar dos retrógrados?


Semana passada Plutão ficou retrógrado. Júpiter já está. Saturno ficará nessa semana... E sempre surge a dúvida sobre o que isso vai mudar na nossa vida... Muitas vezes existe um exagero nas expectativas, tanto nas boas como nas ruins. Então hoje vamos falar sobre eles, os retrógrados!


Primeiramente é bom esclarecer que a retrogradação é um movimento aparente, nenhum planeta começa a andar para trás... A Astrologia trabalha com uma visão geocêntrica, ou seja, o ponto de referência é a Terra (mais especificamente, a latitude e a longitude do objeto de estudo). E para quem está na Terra, e observa os planetas andando ao redor do Sol, em alguns momentos, aparentemente, eles voltam para trás, daí o simbolismo de retorno.


É preciso diferenciar duas situações: planetas retrógrados no Mapa Natal (ou seja, que estavam retrógrados no momento do nascimento, e marcam a energia da pessoa) e planetas retrógrados em trânsito (que se refere ao momento da observação). Quando dizemos que na próxima terça-feira Saturno ficará retrógrado, estamos nos referindo ao planeta em trânsito. Mas quem nascer desse dia até 19 de setembro, que é quando Saturno retornará ao movimento direto, terá esse planeta retrógrado em seu mapa natal.


Vamos então analisar separadamente. Quem tem planetas retrógrados no Mapa Natal, tem a energia daquele planeta sendo expressa de uma forma diferente, na maior parte das vezes mais interiorizada. Isso não é bom nem ruim, é o que é... A pessoa pode fazer um bom uso ou um mal uso dessa energia, assim como no dos planetas diretos. No caso da personalidade individual, os planetas que terão mais impacto quando retrógrados no mapa natal são os pessoais: Mercúrio, Vênus e Marte. Claro que depende do mapa de cada um. Para um Capricorniano, por exemplo, ter um Saturno retrógrado terá uma maior importância, pois Saturno rege Capricórnio. Como sempre a análise é caso a caso. Mas, de maneira geral, os planetas sociais e transpessoais são menos percebidos quando retrógrados, já que possuem órbitas longas e ficam boa parte do ano retrógrados. Vou dar uma ideia então do significado dos planetas pessoais, natais, em movimento de retrogradação.


Mercúrio natal retrógrado vai impactar nas funções mercurianas, ou seja, na comunicação, no aprendizado, no tipo de pensamento. Ele pode causar algum atraso no aprendizado, ou insegurança ao falar, gagueiras e dislexias são frequentes. Pessoas com mercúrio retrógrado natal podem falar menos, por timidez ou por pensar bastante antes de expressar uma opinião. No movimento retrógrado a função do planeta fica mais introvertida, virada para dentro, o que pode ser ótimo em algumas ocasiões, para o desempenho de algumas atividades. No caso do Mercúrio pode tornar a pessoa um especialista em determinado assunto, por exemplo.


Vênus, que trata dos relacionamentos e das finanças, poderá indicar um ritmo diferente com relação a esses assuntos. A Vênus retrógrada tende a experienciar os relacionamentos de uma maneira mais internalizada, e às vezes demora para encontrar na vida real aquilo que construiu internamente. Ela sente o que procura em um relacionamento, e busca externamente algo nessa direção, o que pode não ser fácil de encontrar. Mas também é capaz de vivenciar isso depois de uma forma mais consciente, e os relacionamentos podem atingir um patamar mais satisfatório, já que esse assunto foi bastante elaborado internamente.


Marte retrógrado no mapa natal indica um direcionamento diferente na força de ação, na canalização da força vital e da própria sexualidade que é regida por esse planeta. Isso pode se manifestar de maneiras muito diferentes, dependendo do mapa individual. Pode acontecer repressão nas atitudes, ou maior foco nas ações. Pode acontecer aumento, ou diminuição, da energia sexual, e algum tipo de dificuldade em como expressá-la. Depende do caso. Sempre. É bastante importante ressaltar, não apenas no caso de Marte, mas de qualquer outro planeta, que nenhum retrógrado vai indicar nada sozinho, ou seja, para se ter os efeitos mencionados, é necessário que haja apoio de outros aspectos do mapa. É impossível fazer uma análise isolada de um planeta retrógrado e ser assertivo quanto à sua forma de manifestação.


Outra coisa importantíssima de esclarecer é que nada é bom ou ruim em um mapa, tudo sempre é a forma como se utiliza essa energia. Planetas natais retrógrados estão longe de ser um empecilho para o sucesso de qualquer um. Pelo contrário, podem até colaborar para que ele aconteça. Vou citar alguns exemplos de famosos: Michael Jackson e Ayrton Senna tinham Mercúrio retrógrado no mapa natal. Silvio Santos tem a Vênus exilada e retrógrada e isso nunca foi problema para ele conseguir uma fortuna. Michael Jordan tem Marte retrógrado. Portanto, não há motivos para preocupações. Existe um alarde em cima desse tema que não procede.


Uma outra coisa são os planetas em trânsito retrógrados. Isso se refere ao movimento atual dos planetas, que vão conversar com os posicionamentos natais de cada um. Portanto, o efeito dessa retrogradação será diferente para cada indivíduo. É muito importante entender que o planeta em trânsito carrega as suas características natais para o resto do mapa. Ou seja, o meu Plutão natal é diferente do seu Plutão natal. Consequentemente, um trânsito de Plutão terá uma natureza diferente para mim e para você. Além disso, para mim acontecerá em uma determinada casa do mapa, fazendo aspectos com certos planetas. E para você, acontecerá em outra casa, e interagirá com outros planetas. Tudo completamente diferente.


Portanto, é altamente ineficaz generalizar os efeitos de um determinado trânsito. Para cada um será diferente. Cada um perceberá, sentirá e reagirá de forma distinta. Mesmo pessoas com o mesmo mapa, têm vidas diferentes, consciências diferentes, fazem escolhas que direcionam os acontecimentos da vida de maneira muito particular. E vão vivenciar o trânsito diferentemente. Além de tudo, cada pessoa tem planetas com mais ênfase no seu mapa natal, e quando estes ficam retrógrados, ela poderá sentir mais presentemente a retrogradação. Um capricorniano poderá sentir mais os movimentos de Saturno, enquanto que um Sagitariano perceberá mais as condições de Júpiter, por exemplo, bem a grosso modo, só a título de ilustração. Assim, a natureza do mapa natal é fundamental para entender a relevância e o efeito esperado dos trânsitos.


O que é importante de tudo isso, é que quando um planeta fica retrógrado em trânsito, ele “passa” três vezes pelo mesmo ponto no mapa (na ida, na volta e na ida novamente). E, se esse ponto for importante no mapa, ele será ativado por um tempo bem maior, ou seja, aquele tema terá um grande destaque. Quando o planeta em trânsito passa pela primeira vez, normalmente recebe-se o baque inicial do assunto em questão. Quando ele retrograda é o momento de avaliar, rever, repensar. E quando volta a andar para frente novamente vem terminando a lição de casa.


Os retrógrados realmente tem um significado de revisão, de um movimento invertido da energia, que passa a ser mais voltada para dentro. E podem causar impactos de diversas naturezas, dependendo de como cada um vem vivendo a vida e lida com seus processos. Quem tem um planeta natal retrógrado, pode se sentir mais confortável quando ele retrograda em trânsito, uma vez que já está mais familiarizado com essa energia, e pode ser uma época bastante promissora.


Não existe trânsito ruim, ou época ruim... O que existe são oportunidades dadas a cada instante... E seguir o fluxo facilitará o processo. Portanto, não é para ter medo de determinados períodos. Quando dizemos que um trânsito vai trazer questões de volta, ou vai exigir uma revisão interna, e isso causa preocupação, é necessário realmente parar e avaliar o que está acontecendo. Porque isso significa que a pessoa está com medo de si mesma. Inconscientemente ela não querer olhar para dentro porque acha que não vai gostar do que vai encontrar aí... Ou tem medo de situações que voltam porque sabe que deixou pendências, que tem um rabo preso...


Nesse caso, percebemos o quanto é necessário que realmente existam esses períodos. É um engano achar que porque não estamos olhando para uma situação ela não está nos afetando. Sim, ela está mais ativa do que nunca! E acabamos demandando uma energia imensa para tentar esconder isso não só dos outros, mas principalmente de nós mesmos. Não há razões para tamanha preocupação com planetas retrógrados, são fluxos, como a maré... Nadar contra a corrente é extremamente contra produtivo, cansa, desgasta, e não alcançamos os resultados pretendidos... Entender a nossa energia, e como ela se relaciona com as energias do momento é a chave para aproveitar melhor cada instante da nossa vida!

65 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo