• Cecilia Leite

Mercúrio e o aprendizado

Mercúrio é o planeta que rege as comunicações. Na mitologia é o mensageiro celeste. Hermes. Lépido e ligeiro como o pensamento.



Sua importância em uma mapa natal muitas vezes é negligenciada, e seu posicionamento indicará muitas das habilidades que a pessoa possui para realizar o seu propósito. Mercúrio rege os nervos, o intelecto, as habilidades manuais, o movimento.


Ele é o planeta mais próximo do Sol, e daqui da perspectiva da Terra nunca se afasta muito dele. Por isso, em um Mapa Natal, sempre vai estar no máximo a 28° de distância do Sol, o que significa que estará sempre no mesmo signo, no signo anterior, ou no signo posterior ao Sol.


Sendo Mercúrio o planeta que vai buscar as informações para ajudar o Sol a cumprir a sua missão, quando eles estão no mesmo signo existe uma convergência, ou seja, ele atua de maneira muito semelhante ao que o Sol busca, as intenções são as mesmas. Quando estão em signos diferentes, ele pode passar uma imagem diferente do que o Sol realmente é. Ou seja, Mercúrio é a voz do Sol. O seu Sol (sua essência) se expressa através do seu Mercúrio. E essa comunicação pode ser eficiente e ajudar a conseguir os objetivos do Sol, ou pode ser mais difícil e causar atrasos e mal entendidos.


O único aspecto maior que Mercúrio pode fazer com o Sol é a conjunção. E quando eles estão juntinhos, o nativo pode ser bastante inteligente (ou comunicativo, ou habilidoso, versátil... tudo depende do mapa), mas se estiver muito próximo pode acontecer a condição chamada Combustão, quando o Sol ofusca o planeta. E aí, apesar de ter os recursos, pode ficar mais difícil ter foco e concentração no desempenho das atividades mercurianas. A não ser quando estão em conjunção exata, onde se diz que ele está cazimi, e que ele fica então extremamente forte.


Mercúrio rege os signos de Gêmeos e de Virgem, e, portanto, nesses signos costuma ficar mais forte (para o bem e para o mal...). Em Gêmeos ele é mais disperso, sociável, curioso, e em Virgem mais analítico, lógico e até curador (Virgem é um signo relacionado com a cura, principalmente as naturais. Aliás o símbolo da medicina é o caduceu, que é a representação de Mercúrio).


Os signos opostos são o detrimento de Mercúrio, onde ele vai funcionar de maneira menos típica. Não devemos falar em bom ou ruim, pois cada posicionamento é bom para alguma coisa, dentro da sua maneira de atuar. Em Sagitário (oposto de Gêmeos) ele está olhando lá pra longe, tentando buscar informações maiores, além... Muitas vezes o cotidiano não interessa, é difícil se concentrar nas tarefas do dia a dia. É um posicionamento bom para filósofos por exemplo. Ou até para professores, que precisam abrir o campo de visão dos alunos e ajudar a expandir a consciência. Em Peixes, Mercúrio perde seus limites e portanto a comunicação fica difusa. Peixes é um signo de dissolução, barreiras se rompem. Portanto não espere de um Mercúrio em Peixes um raciocínio lógico. Ele será incapaz de funcionar assim. Mas poderá ser altamente intuitivo, imaginativo, conversar com outras esferas. Excelente posicionamento para poetas, músicos, espiritualistas.


Aqui no Ocidente, considera-se ainda Aquário como a exaltação de Mercúrio. É um signo que tem afinidades com Mercúrio também... Como ele, tem também relação com o nosso sistema nervoso, e é um signo de ar, portanto bastante racional. A queda se dá portanto em Leão (oposto de Aquário), o que não quer dizer que aí ele é fraco... Apenas menos interessado em trocar. Tem suas ideias, seu ponto de vista, e é isso... É um pouco mais autoritário, ou auto centrado. Mas é extremamente criativo. Excelente para atores por exemplo.


A posição de Mercúrio por signo, casa, e aspectos, diz sobre a capacidade e a maneira pela qual a pessoa recebe as informações. O Sol para cumprir a sua missão de fazer com que a essência da pessoa brilhe em sua plenitude, precisa ir buscar informações. Precisa trocar com o mundo, com as pessoas, aprender, e quem fará isso é Mercúrio. Ele é o responsável por captar os dados, data input no seu sistema. Cada pessoa tem seu equipamento para isso.


Assim, cada Mercúrio tem a sua maneira específica de explorar e conhecer o mundo e recolher as informações que precisa. Um Mercúrio em Áries é direto e impulsivo, não suporta enrolações, é aquele que muitas vezes tem uma faca na língua, fala o que vem à cabeça. Já o Mercúrio em Capricórnio aprende de maneira sistemática e estruturada, sempre precisando saber a utilidade do que está sendo ensinado. Se não souber como esse conhecimento poderá ser útil, ele nem se interessa pelo assunto.

De maneira geral, em signos de fogo Mercúrio é mais impulsivo, mais criativo, mas não se aprofunda muito. Em signos de ar ele é mais sociável, mais racional, mas também pode ser mais disperso. Em signos de água, a mente será mais emocional, razão e emoção se confundem. E em signos de terra, a mente é mais prática, precisa ver a aplicabilidade do que está aprendendo. Em fogo e ar, o aprendizado é mais rápido, precisa de mais movimento, mas também pode se perder rapidamente. Em terra e água, é mais lento, precisa ser mais estruturado, e pode se fixar mais. Fogo e ar gostam de estímulos visuais, de movimento. Terra e água gostam do sensorial. Terra gosta de mão na massa, água gosta de fantasias, histórias. Ar gosta de tecnologias, redes sociais. Terra gosta de contato com a natureza.


Além disso, é fundamental entendermos os aspectos (principalmente quadratura e oposição) que esse Mercúrio faz no mapa. Mercúrio e Marte em aspecto pode predispor a hiperatividade por exemplo, déficit de atenção, pois a mente fica rápida demais. Já Mercúrio com Saturno predispõe a pensamentos obsessivos, excesso de críticas, mas também ajuda a dar consistência ao aprendizado. Com Vênus, a pessoa pode gostar de aprender, com a Lua emoção e razão se misturam (o que para algumas coisas pode ser ótimo e para outras bastante complicado). Mercúrio com Urano pode mostrar genialidade ou falta de adaptação (ou as duas coisas juntas), com Netuno inspiração ou confusão, mente dispersa e difusa. Já Mercúrio e Plutão favorecem a mente do pesquisador, do cientista, e também do psicólogo ou curador, que penetra profundamente no objeto do seu estudo.


Como já mencionei, cada um de nós dispõe de um equipamento diferente, nossa mente não funciona da mesma forma. Portanto, para aprendermos adequadamente, é fundamental entendermos como esse equipamento funciona em nós. Cada um aprende de uma maneira diferente e muito particular. Pais e professores podem ajudar muito as crianças no processo de aprendizagem se tiverem esse conhecimento. Apesar de existirem tendências geracionais, esses aspectos pessoais são de suma importância. Não existe um método único que seja eficiente para a totalidade das pessoas. Nas escolas, em um grupo grande, é mais complicado lidar com essas diferenças. Mas professores sensíveis percebem essas nuances e podem ajudar cada aluno com uma linguagem que lhe seja mais favorável.


Em casa, os pais podem direcionar melhor essas crianças. Conhecer o mapa pode ser de grande ajuda, mas apenas com um olhar atento e sensível é possível conseguir resultados bastante satisfatórios. Conhecer a forma que a criança absorve melhor as informações, O QUE lhe interessa, POR QUE lhe interessa, qual a MOTIVAÇÃO daquela alma, facilita imensamente no aprendizado. Todos precisamos ver sentido naquilo que estamos aprendendo. E também precisamos de uma linguagem adequada ao nosso equipamento. Para uma pessoa que fala inglês, não adianta dar uma excelente aula em chinês.


Outra coisa importante é respeitar o tempo e a maneira que a criança precisa para aprender. Algumas conseguem abstrair conceitos, outras precisam vivenciar na prática. Algumas precisam de fantasias, um aprendizado mais lúdico, outras precisam ir direto ao ponto. Portanto é muito complicado estabelecer regras para o momento de estudo: não pode ouvir música, tem que ficar sentado até terminar, tem que fazer a lição assim que chegar da escola... Cada um é um... O que para um funciona bem, para o outro poderia funcionar melhor de outra forma... É fundamental perceber essas diferenças. Quem tem mais de um filho em casa, pode observar que muitas vezes cada um precisa de um estímulo diferente.


Outra coisa a saber, é que existem ferramentas que podem auxiliar a harmonizar eventuais distorções. Florais, aromaterapia, algumas práticas corporais costumam ajudar imensamente nesse sentido. Novamente, cada um é um, e não existe uma única solução para todos os problemas. Para alguns funciona melhor uma prática esportiva, outros respondem bem ao floral, alguns precisam de ajuda para que as influências externas não afetem tanto o campo de energia, enfim novamente precisa-se analisar cada caso.


Mas manter um ambiente de aceitação ao jeito de cada um é fundamental. Cobrar o que a pessoa não pode dar, é criar nela uma frustração e baixa auto estima que somente prejudicarão o seu desenvolvimento.


E, se aqui estamos focando na questão do aprendizado, é importante lembrar que Mercúrio é extremamente importante em todas as atividades da vida, nos relacionamentos, no trabalho. Ou seja, quem aprende a lidar bem com seu Mercúrio quando pequeno, vai saber explorá-lo melhor na profissão, vai conseguir se relacionar melhor, vai se direcionar para atividades mais afins com suas habilidades mentais.


Por isso é tão importante saber o que se pode esperar de cada um. E para os pais, o que se pode (e deve) cobrar das crianças, pois se ela tem um potencial, é importante que receba um estímulo para desenvolvê-lo. Precisamos abrir a cabeça e perceber que existem inúmeras possibilidades para Mercúrio (e para todos os planetas!). Se ficarmos fixados no nosso único e particular modo de aprender, e achar que isso é uma regra para todos, estaremos falhando imensamente. Lembre-se: CADA UM DE NÓS É UM UNIVERSO!

114 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo