• Cecilia Leite

A força transpessoal

Urano é o primeiro planeta trans saturnino, isto é, cuja órbita está além da de Saturno. Os planetas que estão externos a Saturno são também chamados de geracionais ou transpessoais, pois como permanecem bastante tempo em um mesmo signo, afetam uma geração inteira. São eles Urano, Netuno e Plutão. Esses planetas não são utilizados na Astrologia Clássica, foram descobertos bem mais recentemente, e astrólogos que seguem a linha tradicional nem os consideram na interpretação.


Cada astrólogo tem a sua linha de interpretação, segue uma escola. E essas escolas não se contradizem, se complementam. Elas têm visões diferentes, objetivos diferentes, métodos diferentes. Então não tem sentido comparar uma com a outra, ou tentar descobrir qual a correta. Todas tem a sua funcionalidade dentro daquilo a que se propõem. Na Astrologia Clássica, utilizam-se várias técnicas que a Astrologia Moderna não utiliza. A Astrologia Moderna se utiliza desses planetas que a Tradicional não considera. As abordagens são diferentes, mas em ambas pode-se obter informações importantes.


Quando se faz a análise de um Mapa, precisa-se ter em mente O QUE está se buscando, qual o tipo de informação que se quer obter. E, para cada caso, uma técnica é mais precisa. As astrologias mais antigas, como a védica (ou Hindu), por exemplo, tinham um viés mais fatalístico, o objetivo maior era prever eventos. Na Astrologia Psicológica, o objetivo é entender como funciona a psique do indivíduo e como ele interage com o meio, o olhar é para dentro. Na Astrologia Médica observa-se as vulnerabilidades físicas e psíquicas. Na Astrologia Mundial, o estudo é muito mais voltado para o coletivo e para os acontecimentos globais. Em cada caso, existem técnicas que são mais assertivas. E também, em cada caso, existem conhecimentos de outras áreas que são indispensáveis. Por exemplo, na Astrologia Mundial é fundamental conhecer História, e na Astrologia Médica, anatomia e fisiologia. Ou seja, não tem bom nem ruim, tem o que é mais adequado para cada tipo de análise.


Assim, para algumas questões (seguindo algumas linhas astrológicas) pode-se realmente se abster de analisar os transpessoais. Mas, para outras, eu considero a análise fundamental. É preciso, além de tudo, contextualizar... Quando um planeta é descoberto, a civilização está passando por um momento que terá muita relação com o significado dele. Não podemos esquecer que a civilização muda, evolui para outros padrões, e a Astrologia tem que acompanhar... Por exemplo, na época de Ptolomeu não havia a internet, portanto não haviam significadores astrológicos para isso... Assim, sempre é necessário atualizar, por mais que os conceitos originais permaneçam os mesmos. Os transpessoais são decisivos para mostrar para onde a humanidade caminha.


Se extrapolarmos esse conceito da atualização para o comportamento atual da nossa sociedade, perceberemos que hoje a humanidade é bastante diferente do que era em outros tempos. Para o bem e para o mal. Hoje existe uma abertura maior, de maneira geral, para assuntos relacionados a outras dimensões do nosso ser. Para muitos, atualmente, já é mais fácil enxergar que a realidade vai muito além do mundo da forma. E, se entendermos que na Astrologia, Saturno é o limite da forma, os planetas que estão além dele serão os representantes do que está além da forma. Saturno rege o aspecto material, a concretização, a construção no mundo palpável, e é extremamente necessário para quem está aqui encarnado. Mas o que se passa além desses limites, é regido pelos transpessoais.


Assim, pessoalmente, considero que esses planetas podem marcar de maneira contundente a personalidade de algumas pessoas que os possuem em destaque no Mapa Natal. No entanto, o acesso a esses planetas, é diferente para cada um, dependendo de como ele lida com essas questões que estão além de seu controle. Não tem como se passar ileso aos transpessoais... Mas vai acontecer de maneira diferente dependendo de como a pessoa aceita e lida com essas influências.


Os transpessoais marcam eventos e situações (ainda que na vida pessoal) onde é pedido para a pessoa uma conduta que vai além da sua motivação pessoal. São por isso muitas vezes considerados difíceis, pois exigem que a pessoa abandone a sua pequena vontade em nome de um propósito maior. Não são fáceis de lidar, pois a pessoa é tomada por um comando interno maior do que a sua vontade pessoal consegue administrar. Eles são os causadores das grandes mudanças, das transformações importantes... Possivelmente, se não fosse a força com que esses planetas atuam em nós, não teríamos a coragem ou a motivação para fazê-las.


Quem tem esses planetas fortes em seu Mapa Natal passa por situações que fogem ao seu controle. E a maneira com a qual reagem a isso é que fará toda a diferença. Se resistir a isso haverá sofrimento, rupturas, perdas... Mas se aceitar e conseguir dançar conforme a música que lhes está sendo imposta, vem o grande prêmio, que é a genialidade, o entendimento, o poder, a transcendência. É para isso que esses planetas atuam... Para elevar a um outro patamar, para conduzir a pessoa a um outro nível, que de outra forma ela desconheceria.


Urano é o libertador, é aquele que está ligado com o progresso e com a evolução, e portanto não perde tempo com picuinhas. Ele não pode se apegar, porque se assim acontecer não vai conseguir seguir em frente, e é essa a sua função. Precisa manter um distanciamento para não perder a visão em perspectiva. Ele não se importa com as aparências pois sabe que elas enganam, então muitas vezes é visto como diferente, excêntrico. Também é considerado frio, ou impessoal, mas isso é porque seu compromisso é com a sociedade e sua evolução, então não faz laços pessoais que possam comprometer esse propósito. Ele é rápido, não perde tempo, conduz como na eletricidade. Tudo muda num piscar de olhos.


Quem é fortemente marcado por Urano é assim, enxerga a frente, está ligado a uma mente universal e não a uma mente estreita. Precisa de espaço, ter a sua liberdade assegurada, não consegue se prender a nada que coloque isso em risco. Quando a pessoa aceita seu lado Uraniano vai se tornar extremamente questionadora e rebelde, pois vai ficar indignada com a mediocridade. Mas se assim não fosse, ela não teria forças nem motivação para fazer a revolução que é necessária... Se a pessoa resistir a isso e tentar se encaixar nos padrões, fatalmente ficará doente, terá crises de ansiedade, precisará tomar algo para amortecer as suas percepções para que ela não perceba mais aquilo que ninguém está vendo. Se ela é Uraniana, a ela cabe conduzir para a evolução. E evoluir, muitas vezes é romper com o vigente. É o revolucionário, o rebelde. Quem veio para mudar precisa se sentir incomodado com o que existe... Senão não há mudança... Esse é o preço que se paga. Precisa haver um inconformismo, um desconforto, para conduzir as coisas para um outro rumo.


Então quem é Uraniano é inquieto, inconformado, rebelde... Essa é a sua tarefa... Está tudo certo... O que precisa é se chegar a um equilíbrio com isso, ter discernimento, não cometer excessos... Há de se ter entendimento para se lutar pelas causas certas... E sabedoria para perceber as mudanças que são necessárias e o momento certo de agir... Se não for assim, Urano faz os cortes, as rupturas, traz reviravoltas e a pessoa fica perdida em meio a esse movimento. Para não haver sofrimento, é preciso aprender a identificar e direcionar os impulsos dentro de nós. Caso contrário seremos dominados por esses impulsos, e sem a consciência necessária, os efeitos podem vir a ser desastrosos.


Sobre Netuno já fiz um texto inteiro sobre ele: Netuno, o rei da fantasia. Vale a pena reler, tendo em vista este enfoque que estou dando neste texto.


E Plutão, esse é o grande regenerador, que cura através das perdas e das transformações. A fênix que renasce das cinzas. Plutonianos (aqueles com um Plutão forte no seu Mapa Natal) não podem ter medo das crises, pois é nelas que existe o crescimento. Desde cedo aprendem a lidar com o oculto, com as sombras, pois sabem que é ali que reside a sua cura. Não adianta fugir do fantasma, melhor encará-lo de vez, e perceber que ele não tem tanto poder assim. Plutão é intenso, profundo, visceral. Vai ao centro da questão. Plutão retira o que não é, para que fique somente o que é... Portanto exige muito desprendimento...


Quem é regido por Plutão deve aprender a se desapegar, a limpar, a excluir da sua vida tudo aquilo (pessoas ou situações) que não fazem mais sentido. Se assim não o fizerem ficaram intoxicados, e mais cedo ou mais tarde, Plutão dará um jeito de eliminar aquilo que não serve mais da vida, de uma maneira ou de outra... Melhor fazer por bem, conscientemente, do que esperar por ele. No mito ele é Hades, o rei do submundo, para onde vão os mortos. Portanto ele precisa aprender a lidar com a morte. E essa é a força dos Plutonianos. Quem perdeu o medo da morte, não tem mais medo de nada... Daí vem o verdadeiro poder...


Os transpessoais são extremamente complexos na sua análise, porque tem várias facetas, todas muito sutis, além do óbvio, além da forma. Se a pessoa não compreender, irá lutar contra isso, e essa é uma força avassaladora na psique. Ou seja, normalmente quando se tem um transpessoal forte no mapa, ele é a razão do sucesso ou do fracasso. Um transpessoal forte acontece quando ele é angular ou focal, ou quando está em conjunção, quadratura ou oposição com Sol ou Lua.


Assim, temos em Urano a Mente Universal, em Netuno o Amor Universal e em Plutão o Poder Universal. Que não podem ser utilizados para objetivos pessoais, estão a serviço de um propósito maior. Quem seguir esse fluxo tem a benção de acessar essas forças, mas tem a responsabilidade de conduzi-las bem. Tudo tem um preço. E lidar com essas forças tão sublimes exige um trabalho interno grande. Utilizar essas grandes potências para finalidades egoístas pode ter consequências desastrosas.


Portanto, mude o ponto de vista! Talvez o que hoje seja sua síndrome do pânico ou seu transtorno de ansiedade, seja na verdade uma força dessas querendo se expressar. Quando elas são reprimidas o estrago geralmente é bem grande. É uma potência em estado latente. E como a alma sabe a que veio, dentro de você fica aquela sensação de que deveria estar fazendo algo maior ou com mais sentido... O vazio existencial muitas vezes está ligado a negligência da força dos transpessoais. Se você se sente diferente, saiba que não está sozinho nessa...

161 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo